Casca de arroz convencional para filtragem de cerveja biológica?

Caro bom dia,

Tenho uma dúvida sobre o uso da casca de arroz convencional para a filtragem da cerveja orgânica. É possível usar casca de arroz - analisada como MOCA e livre de transferências - não certificada como orgânica?

Muito obrigado,

Roberto


Responde Roberto Pinton - especialista em produções orgânicas e membro histórico da IFOAM Organics International (1) - e Dario Dongo

Caro Roberto bom dia,

A proposta de uso da casca permite qualificá-la como adjuvante inerte do processo de filtração. Excluindo-se, portanto, que possa ser configurado como ingrediente, aditivo ou adjuvante tecnológico. (2)

Filtração inerte, os requisitos

A regra UE 848/2018 não se refere a requisitos específicos relativos aos agregados de filtração. No entanto, eles também devem atender aos critérios e objetivos gerais do sistema de produção orgânica. (3)

A regra UE 606/2009 sobre as práticas enológicas, por outro lado, prescreve que 'lQualquer uso de um adjuvante não deve deixar resíduos indesejáveis ​​no produto tratado'.

Cerveja orgânica, resíduos de pesticidas não permitidos

Atenção deve, portanto, ser dirigido a:

  • excluem a liberação de resíduos não da própria casca, mas dos ingredientes ativos usados ​​nos tratamentos com pesticidas do arroz. Devem, portanto,
  • adotar medidas de precaução e prevenção (até excluir o uso de casca de arroz convencional), para
  • excluir a liberação na cerveja filtrada dos resíduos de flutriafol, azoxistrobina, trifloxistrobina, difenconazol e outros ingredientes ativos utilizados na cultura do arroz.

HACCP à prova de bio

A filtragem da cerveja biológica com casca de arroz convencional só será permitido se o transferir resíduos podem ser excluídos com segurança. Para isso, é necessário:

  • análise de pontos críticos de controle (Análise de Perigos em Pontos Críticos de Controle) e a adoção de quaisquer medidas, a serem compartilhadas com o órgão de controle,
  • atualização periódica da análise, levando em consideração qualquer variação possível de suprimentos (por exemplo, cadernos de países) e processos.

saluti

Roberto e Dário

Nota

(1) Venda de alimentos orgânicos a granel e pré-embalados, cheques e rótulos. Roberto Pinton responde. FARE (Requisitos Alimentares e Agrícolas). 27.5.19

(2) Se o material se qualificar como ingrediente ou adjuvante, deve ser orgânico ou incluído no Anexo V do reg. UE 1165/2011 (ou autorizado, a título derrogatório, a nível nacional)

(3) Donato Ferrucci, Dario Dongo. Produção e rotulagem de produtos orgânicos, reg. UE 2018/848. O ABC. GIFT (Grande Comércio de Alimentos Italianos). 2.2.22



Translate »