Qual unidade de medida para o preço de alimentos a granel e pré-embalados?

Caro Dário bom dia,

a rede de supermercados onde trabalho gostaria de considerar a hipótese de exibir o preço por unidade de medida dos alimentos vendidos a granel e/ou pré-embalados - ex. embutidos, queijos e gastronomia de balcão, frutas de maior valor - referente a 100 g (hg, hectogramas) em vez de, ou além de, 1000 g (kg, quilo). Você acha que essa hipótese é viável?

Muito Obrigado

Damiano


O advogado Dario Dongo, Ph.D. em direito alimentar europeu, responde

Caro Damiano bom dia,

o preço dos alimentos - por unidade de venda e/ou unidade de medida - deve ser indicado pelo vendedor nas imediações dos produtos individuais, bem como, se for caso disso, em publicidade e catálogos, tanto no caso de venda física como à distância (modo offline e online). Esta informação é exigida a nível da UE pela Diretiva sobre práticas comerciais desleais - implementada em Itália no Código do Consumidor e recentemente reformada (ver notas 1-6) - que integra assim a informação obrigatória sobre produtos alimentares, nos termos do reg. UE 1169/11 (artigo 10).

1) Código do consumidor, indicação do preço de venda

A indicação de preços por unidade de medida está estabelecido na Seção I do Capítulo III do Código do Consumidor (Métodos particulares de informação, Artigos 13-17):

  • 'preço unitário é o preço final, incluindo IVA e todos os outros impostos, válido para uma quantidade de um quilograma, um litro, de um metro, um metro quadrado ou um metro cúbico do produto ou para uma única unidade de quantidade diferente, se for geralmente e habitualmente utilizado para a comercialização de produtos específicos'(Decreto Legislativo 206/05, artigo 13.b),
  • 'A fim de melhorar a informação dos consumidores e facilitar a comparação de preços, os produtos oferecidos pelos comerciantes aos consumidores ostentam, para além da indicação do preço de venda, de acordo com as disposições em vigor, a indicação do preço por unidade de medida'(Artigo 14.1),
  • para produtos vendidos a granel, apenas o preço unitário é indicado'(Artigo 14.3),
  • 'publicidade em todas as suas formas e catálogos indicam o preço por unidade de medida quando o preço de venda é indicado'(art. 14.4).

2) Método de indicação do preço por unidade de medida

O preço por unidade de medida 'refere-se a uma quantidade declarada em conformidade com as disposições em vigor». (7) «A indicação do preço por unidade de medida de múltiplos ou submúltiplos, decimais das unidades de medida, é permitida nos casos em que determinados produtos são comercializados geral e habitualmente nessas quantidades«(Decreto Legislativo 206/05, artigo 15.4).

'Nos estabelecimentos de vendas e nos departamentos dessas lojas organizadas com o sistema de vendas self-service, a obrigação de indicar o preço deve ser observada em qualquer caso para todas as mercadorias em qualquer caso expostas ao público«(Decreto Legislativo 114/98, denominado Código Comercial, artigo 14.º).

3) Isenções

As indicações do preço por unidade de medida não são exigidas apenas nos seguintes casos:

  • 'produtos fornecidos em conexão com a prestação de serviços, incluindo a administração de alimentos e bebidas (ex. centros esportivos, bares, lanchonetes. Decreto Legislativo 206/05, art. 14.5),
  • 'produtos vendidos a granel que, de acordo com o disposto na lei de 5 de agosto de 1981, n. 441 e alterações posteriores, contendo disposições sobre a venda por peso líquido de mercadorias, podem ser vendidas por peça ou por pacote,
  • produtos de natureza diferente colocados na mesma embalagem,
  • produtos comercializados em máquinas de venda automática,
  • produtos destinados a serem misturados para preparação e contidos em uma única embalagem,
  • produtos pré-embalados isentos da obrigação de indicar a quantidade líquida'nos termos do reg. UE 1169/11,
  • 'Alimentos pré-cozidos ou preparados ou alimentos a preparar, constituídos por dois ou mais elementos separados, contidos numa única embalagem, que exijam processamento pelo consumidor para obtenção do alimento acabado,
  • produtos extravagantes'[?],
  • 'sorvetes de porções individuais'(Decreto Legislativo 206/05, art.16). (8)

4) Conclusões provisórias

A referência para múltiplos e submúltiplos decimais da unidade de medida padrão (Kg) só pode, portanto, ser permitido 'nos casos em que certos produtos são comercializados geral e habitualmente em tais quantidades'(V. supra, parágrafo 2).

A análise das práticas comerciais merece ser realizada caso a caso. Talvez a referência à unidade de medida 100 g pudesse ser aceita, por exemplo, apenas no caso de presuntos. E ainda é um terreno muito escorregadio, ainda mais neste período histórico onde o cd encolher está sujeito a vigilância especial. (9)

As sanções aplicáveis, note-se, são draconianas a partir de 10.9.22. Data de entrada em vigor da lei 4.8.22 n. 27 que transpõe, pelo menos em parte, a diretiva da UE 2019/2161 onde estão previstas sanções 'eficazes, proporcionais e dissuasivos', até 4% do volume de negócios do ano anterior.

Felicidades

Dario

Nota

(1) Decreto Legislativo 6.9.05 n. 206 e alterações posteriores, o chamado Código do Consumidor, implementando a dir. 2005/29 / CE (revogado pela diretiva UE subsequente 2019/2161). Texto atualizado para 17.1.22 na Normattiva https://bit.ly/3Qlpbu4

(2) Dario Dongo, Giulia Caddeo. Proteção do consumidor, nova diretiva da UE aprovadaGIFT (Grande Comércio de Alimentos Italianos). 21.12.19,

(3) Diretiva da UE 2019/2161, que altera a Diretiva 93/13/CEE do Conselho e as Diretivas 98/6/CE, 2005/29/CE e 2011/83/UE do Parlamento Europeu e do Conselho para uma melhor aplicação e modernização das regras relevantes da União de proteção do consumidorhttps://bit.ly/3wQvLAW

(4) NB: convém distinguir o dir. UE 2019/2161 (Práticas comerciais desleais) em comparação com dir. UE 2019/633 (Práticas comerciais desleais). Apesar das traduções infelizes para o idioma italiano (práticas comerciais desleais e práticas comerciais desleais, respectivamente), apenas a primeira diretiva se aplica às relações B2C (negócios para consumidores), bem como a generalidade dos setores de produção e prestação de serviços

(5) Lei 4.8.22 n. 127, em vigor desde 10.9.22. Delegação ao Governo para a transposição das diretivas europeias e a execução de outros atos legislativos da União Europeia - Lei da Delegação Europeia 2021 (22G00136) (GU Série Geral n.199 de 26-08-2022)

(6) Ver também Dario Dongo. Vendas promocionais, proteção deficiente de produtores e consumidores. GIFT (Grande Comércio de Alimentos Italianos). 24.5.22

(7) A Directiva 80/181/CEE, para a aproximação das legislações dos Estados-Membros respeitantes às unidades de medida, já indica o kg como unidade de medida da massa por kg. E o DPR 12.8.82, n. 802, em execução da referida diretiva, dispõe que as unidades de medida nela previstas 'aplicam-se, nas atividades econômicas, nos setores de saúde e segurança pública e nas operações administrativas, aos instrumentos de medição utilizados, às medições realizadas e às indicações de grandeza expressas em unidades de medida'(art. 2º). Seu texto consolidado de 9.5.20 está disponível na Normattiva https://bit.ly/3TS0Xui

(8) A quantidade de alimentos semi-sólidos (incluindo sorvetes) na Itália deve ser expressa em peso. V. Ketchup, peso ou volume? Letra 'e'? O advogado Dario Dongo responde. FARE (Requisitos Alimentares e Agrícolas). 6.11.18

(9) Dário Dongo. Menos produto mesmo preço. O Antitruste monitora a contração. GIFT (Grande Comércio de Comida Italiana). 28.5.22



Translate »