Rótulos de alimentos em diferentes idiomas, responde o advogado Dario Dongo

Caro Dário,

No âmbito das verificações oficiais em algumas lojas étnicas, os nossos serviços de saúde identificaram alguns produtos com rótulos alimentares em outros idiomas que não o italiano. Peço-lhe, portanto, que confirme as medidas e sanções a aplicar nestes casos.

Muito Obrigado

Henry


O advogado Dario Dongo, Ph.D. em direito alimentar internacional, responde

Prezado Enrico,

il Regulamento de Informações sobre Alimentos (UE) n.º 1169/11 exige que as informações obrigatórias no rótulo sejam fornecidas numa ou mais línguas, aplicando os seguintes critérios.

1) Linguagens dos rótulos dos alimentos

As informações obrigatórias exigido nos rótulos dos alimentos nos termos do Regulamento (UE) 1169/11, artigos 9 e 10 (quando é feita referência a outros regulamentos gerais e setoriais, aplicáveis ​​a alimentos individuais e/ou suas categorias), devem ser relatados:

– na língua ou línguas oficiais estabelecidas no Estado-Membro onde os alimentos são comercializados, ou

- 'numa língua facilmente compreensível pelos consumidores dos Estados-Membros onde o alimento é comercializado», se não tiverem exigido que «essas informações sejam fornecidas numa ou mais línguas oficiais da União,

– sem prejuízo em qualquer caso da possibilidade de prestação de informação em vários idiomas (Reg. UE 1169/11, artigo 15.º).

2) Requisitos de idioma em rótulos, informações B2B, vendas à distância e online

Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE), como vimos, (1) reiterou a tolerância zero relativamente aos requisitos linguísticos acima indicados. Que se aplicam, como vimos:

– informação dirigida às comunidades (ou seja, estabelecimentos públicos e restaurantes, cantinas, restauração), que são equiparadas aos consumidores finais (Reg. UE 1169/11, art. 2.2.e); (2)

– vendido online e remotamente, onde 'todas as informações obrigatórias' eles devem ser 'disponível antes da conclusão da compra, com o apoio da venda à distância' bem como 'no momento da entrega' (Reg. UE 1169/11, artigo 14. Ver notas 3,4).

3) Apreensão e prescrição

Regulamento de Controles Oficiais (UE) n.º 2017/625 confere às autoridades responsáveis ​​pelos controlos oficiais da cadeia de abastecimento alimentar, em caso de constatação de incumprimento, o poder de adotarmedidas adequadas para garantir que o operador em causa resolva os casos de incumprimento e evite a sua recorrência'.

As autoridades de saúde Portanto:

- 'prever a modificação de rótulos ou informações corretivas a serem fornecidas aos consumidores';

- 'restringir ou proibir a colocação no mercado, a circulação, a entrada na União ou a exportação de animais e mercadorias e proibir ou ordenar a sua devolução ao Estado-Membro de expedição' (5,6).

4) Sanções

Rótulos dos alimentos que não contenham as informações obrigatórias na língua ou línguas oficiais estabelecidas no Estado-Membro onde os produtos são comercializados (ou em qualquer caso em línguas facilmente compreendidas pelos consumidores do próprio país) estão sujeitos às sanções administrativas estabelecidas lá no.

Tal carência constitui uma violação da proibição de enganarno que diz respeito às características do alimento e, em particular, à natureza, identidade, propriedades, composição, quantidade, prazo de validade, país de origem ou local de proveniência, método de fabrico ou de produção' (Regulamento UE 1169/11, artigo 7.1.a. Práticas leais de informação).

Cordialmente

Dario

Note

(1) TJUE, acórdão 13.1.22, processo C-881/19 (Tesco Stores ČR asv Ministerstvo zemědělství). Veja o artigo anterior de Dario Dongo. Tribunal de Justiça da UE, tolerância zero quanto aos requisitos de idioma nos rótulos dos alimentos. 23.1.22

(2) Informações B2B, qual idioma usar? O advogado Dario Dongo responde. FARE (Requisitos Alimentares e Agrícolas). 15.10.22

(3) Vendas online de alimentos, rotulagem e linguagem. O advogado Dario Dongo responde. FARE (Requisitos Alimentares e Agrícolas). 25.3.22

(4) Dário Dongo. Comércio eletrônico, informações obrigatórias no rótulo no idioma do país de destino. GIFT (Grande Comércio de Comida Italiana). 22.6.21

(5) Regulamento UE 2017/625, artigo 138. Ações em caso de incumprimento comprovado

(6) Dário Dongo. Controles, o papel da administração de saúde. GIFT (Grande Comércio de Comida Italiana). 30.10.17

(7) Em Itália, o Decreto Legislativo 231/17 prevê a aplicação de uma multa administrativa que varia entre 3.000 e 24.000 euros para este efeito, sujeita à aplicação do direito penal (em caso, por exemplo, de fraude no mercado )



Translate »